Saúde alerta sobre perigo da desinformação sobre vacinas

Fri, 18 Oct 2019 09:34:12 -0300 / 0 Comentários

No Dia Nacional da Vacinação, comemorado em 17 de outubro, a Secretaria da Saúde do Paraná ressalta que as informações incorretas sobre as vacinas, que circulam nas redes sociais, promovem um desserviço à população.

“Informações sem comprovação científica, propagadas por sites não confiáveis, se transformam em uma ameaça para a saúde”, afirma o secretário Beto Preto. “Um exemplo é o que está acontecendo com o sarampo: as baixas coberturas vacinais dos últimos anos fizeram a doença reemergir. O Paraná, que não apresentava casos há 20 anos, registra agora mais de 100 confirmados. O sarampo é altamente transmissível e tem na vacina a única forma de proteção”, enfatiza.

INFECCIOSAS - Além do sarampo, doenças infecciosas como difteria, hepatite, poliomielite, rubéola, caxumba, coqueluche, gripe, tuberculose e febre amarela, entre outras, podem ser evitadas com a imunização.

“Nosso esforço diário é de aumentar o índice de pessoas vacinadas, seguindo no combate à doenças que são evitáveis. A Secretaria da Saúde, em parceria com as 22 Regionais do Estado e as secretarias municipais, trabalha para atingir 95% de cobertura em todas vacinas oferecidas”, explica o secretário.

CALENDÁRIO - O Calendário Nacional de Vacinação contempla recém-nascidos, crianças, adolescentes, adultos, idosos, gestantes e viajantes. “Ao todo, disponibilizamos, por meio do Ministério da Saúde e Governo do Paraná, 19 tipos de vacinas na rotina da imunização, em 1.800 salas de vacinação no estado. Manter as vacinas em dia é fundamental para a prevenção de doenças”, informa Vera Rita da Maia, chefe da Divisão de Imunização da Secretaria da Saúde.

A chefe da Divisão de Imunização lembra, ainda, que o Cartão de Vacinação deve estar sempre atualizado. “É um documento pessoal e essencial para comprovar o recebimento das vacinas”, disse.

EFICIÊNCIA - Segundo Vera Maia, as vacinas são seguras e estimulam o sistema imunológico a proteger a pessoa contra doenças transmissíveis. “Elas são produzidas a partir do agente causador da doença. Depois de colocado no corpo este antígeno desenvolve um sistema de defesa que nos protege”. Segundo dados da Organização das Nações Unidas, as vacinas salvam anualmente, cerca de 2 milhões de vidas em todo o mundo.

HISTÓRICO - A primeira campanha em massa do país ocorreu há mais de 100 anos. Idealizada pelo médico e a bacteriologista Oswaldo Cruz, ela teve como objetivo controlar a varíola, enfermidade grave que matou muitos brasileiros. O último caso registrado da doença no país foi em 1971.

CAMPANHA CONTRA O SARAMPO – A Secretaria da Saúde informa que segue a Campanha de Imunização contra o Sarampo. Nesta fase da campanha, que começou no dia 7 de outubro e segue até o dia 25, estão sendo vacinadas crianças entre seis meses e cinco anos. Sábado, dia 19, será o “Dia D” desta etapa e todas as unidades de saúde estão abertas para a aplicação de doses.

A segunda fase da campanha tem como público-alvo jovens com idade entre 20 e 29 anos e acontecerá entre os dias 18 a 30 de novembro, com o Dia D ocorrendo no sábado, dia 30.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br